Qualquer conceito ou informação sobre os Chacras pode atrapalhar a experiência a ser vivida na hora de entrarmos em contato com eles. Por mais que se fale, e muito conhecimento já tenha sido gerado sobre isso, somente a vivência é que nos faz compreender o que de fato eles representam.  Na prática, os Chacras são pontos de energia vital que estão diretamente ligados ao nosso corpo e a nossa história de vida. Assim como as nossas células gravam informações e sensações desde o período intrauterino, os chacras também armazenam conteúdos importantes sobre nós. São sete os mais citados e trabalhados em diversas correntes de terapias, mas já se sabe que há muitos outros. 

Em geral, passam por nós dois importantes fluxos de energia que são muito importantes, um que vem do Ser Universal (Deus, natureza, energia universal) em direção ao centro da Terra e outro que vem do centro da Terra e se expande através de nós para o Universo. Quando tudo está bem, essa energia flui e o indivíduo consegue ir avançado nas mais diversas áreas da vida.

Contudo, quando há bloqueios nesses chacras a pessoa pode sentir dificuldades de se sustentar na vida, não sentir prazer em viver, sentir-se cansado, deprimido ou ainda encontrar obstáculos para exercer o seu poder pessoal no mundo, verbalizar a sua essência, manifestar amor, se relacionar em profundidade, exercer a sua criatividade, enxergar as questões com amplitude.

Esses bloqueios energéticos surgem por experiências que vivemos: traumas, padrões de comportamento e crenças limitantes, por exemplo. Podem inclusive gerar sintomas: mal estar físico, sonolência ou dificuldade para dormir, baixa concentração, dores que não são diagnosticadas por exames clínicos ou laboratoriais, já que nesta fase a doença ainda não chegou no corpo físico e está situada no campo energético mais sutil. Contudo, quando não damos atenção a essas sensações,  elas se alojam no nosso corpo em forma de doença. A doença é o corpo gritando que algo não está bem e precisa de atenção.

O Chacra Básico é o campo de energia que se localiza na base da coluna vertebral e representa a nossa ligação com o planeta Terra, com o mundo material e físico.  Nos ajuda a concretizar nossos objetivos, a sustentar nossas escolhas, a termos autonomia, inclusive financeira. Nos mantém aterrados, presentes em nossa vida, com disposição física. Em geral, tem a cor vermelha. Está interligado à glândula suprarrenal, rege pernas, pés, ossos e coluna vertebral.

O Chacra Sacro ou Esplênico está localizado quatro dedos abaixo do umbigo, no centro da energia vital: o hara. Está intimamente ligado com as glândulas sexuais: ovários ou próstata, além de no campo físico influenciar também a bexiga, o apêndice  e parte do intestino.  Esse ponto de energia é responsável pelo prazer de viver, pelo poder da criação, tendo profunda conexão com o sentimento de sermos acolhidos ou não, influenciando a forma como nos relacionamos com os outros. Normalmente, sua cor é laranja.

O Chacra Plexo Solar está localizado sobre o abdômen, acima do umbigo. No corpo físico está conectado ao pâncreas. Em geral, tem cor amarela. Esse chacra tem a ver com a forma como eu lido com a autoridade do outro sobre mim e com o meu poder pessoal, a forma como exerço a minha vontade. Ele armazena medo, ansiedade, raiva, podendo gerar no corpo doenças no estômago, fígado, baço e até dificuldade de evacuar, afetando o intestino.

O Chacra Cardíaco é um ponto de energia localizado sobre o coração, intimamente conectado à glândula timo, que é responsável pelo nosso sistema imunológico. No campo físico,  também está conectado aos pulmões, onde guardamos a sensação de tristeza. No campo energético tem a ver com a forma como eu expresso o amor universal e o meu amor por mim mesmo (autoestima), além dos meus sentimentos e valores mais profundos, como compaixão, sabedoria e gratidão. Sua cor é, em geral, verde.

O Chacra Laríngeo está situado sobre a garganta, é por onde expresso para o mundo aquilo que sinto e o que eu sou. Está relacionado com as glândulas da tireoide e paratireoide, boca, cordas vocais, traqueias, faringe, ouvidos e vértebras cervicais. A cor dele, de maneira geral, é o azul claro. Quando ele está bloqueado, a pessoa pode sentir dificuldade de comunicar, de expressar a sua essência no mundo de forma criativa.

O Chacra Frontal está localizado sobre as sobrancelhas, bem em cima do nariz, no ponto que os orientais denominam de terceiro olho. Está diretamente vinculado à glândula hipófise, medula espinhal e seios paranasais, rege os olhos, o nariz e a memória. Quando temos bloqueios desse chacra temos dificuldades de ver as coisas como elas realmente são, é como se as percebêssemos por um único ângulo. Esse Chacra traz maior discernimento, intuição, imaginação e percepção.  Sua cor é o azul índigo. Em campo físico, os problemas podem gerar sinusite, catarata, ou outro problema de vista, desequilíbrios endócrinos e dor de cabeça.

O Chacra Coronário está localizado no alto da cabeça e está vinculado à glândula pineal que é uma espécie de antena que nos liga ao Universo, ao Eu Superior, à energia do SER Universal, de Deus e da  espiritualidade. No campo físico a pineal rege o sono e a atividade cerebral, então quando há bloqueios nesse chacra eu posso me sentir desconectado do todo, perdido, meio zonzo, com dificuldades relacionadas ao sono ou mesmo com distúrbios mentais, psicoses, ideias que se repetem o tempo inteiro, por exemplo. Ele pode ter a cor violeta, que é mais comum, ou mesmo ser branco ou dourado.

Quando conhecemos os chacras e entendemos os padrões de comportamento, crenças e elementos da nossa história que geram os bloqueios energéticos, encontramos aí uma chave para evitarmos doenças ou mesmo curarmos as dores do corpo e da alma. Eu convido você a viver essa experiência. Se você muda, tudo muda.